Dez 18
Nesta segunda feira a empresa convocou todos os trabalhadores gráficos para anunciar a demissão de todos, alegando o fim da versão impressa do jornal em seu parque gráfico.
A impressão do de A Tribuna e Expresso Popular já esta sendo feita pelo Jornal Estadão em São Paulo.
A maioria dos trabalhadores tinha em média 20 anos de trabalho prestados a empresa e se sentiram desprestigiados, não só pela demissão, mas pela maneira que foram tratados, uma vez que foram impedidos de entrar no local, onde por muitos anos dedicaram grande parte de sua vida. A direção da empresa fechou as portas de acesso ao parque gráficos com paletes, madeirite e seguranças para impedir a entrada dos trabalhadores que conforme iam chegando, eram encaminhas um a um para um sala para assinar o aviso de dispensa.
Lamentamos muito essa situação diz Sueli Reis, que é Presidente do Sindicato dos Gráficos. Infelizmente são mais postos de trabalham que se encerram e que por conta da nova reforma trabalhista a entidade sindical fica de mãos atadas sem poder fazer praticamente nada. Esperamos que a empresa cumpra com toda a obrigação trabalhista que tem com seus empregados, conclui a Presidente.


escrito por jorge

Nov 23

Sergio Pardal Freudenthal
Nesta última barafunda eleitoral muito se falou em reforma da nossa Previdência Social, inclusive com a tal capitalização, que tem a simpatia do governo eleito. Para o ultraneoliberalismo resta somente a capitalização individual, cada qual que zele por si mesmo, administrando uma poupança qualquer para garantir o seu próprio futuro. Não existe maldade maior.
 

Ler mais...

escrito por jorge

Nov 23
Os trabalhadores gráficos da empresa Valid que prestam serviço de atendimento e impressão eletrônica nos postos dos Poupa Tempo e Ciretrans receberão no próximo mês de Abril uma Participação nos Resultados equivalente a um salário nominal que cada trabalhador recebe mensalmente.
O acordo foi assinado no dia 05 de outubro, mas as negociações vinham sendo realizadas desde o final do mês de agosto.
Contribuição Assistencial
Os trabalhadores entenderam a importância do Sindicato nas negociações e conscientes da manutenção e importância da luta de classe apresentaram a proposta de repasse de 5% do valor recebido para o Sindicato.

escrito por jorge

Nov 21
O acordo foi fechado no dia 14 de novembro retroativo a 1º de outubro que é a data base da categoria.
Além do reajuste salarial de 3,97% que corrige o salário de todos os empregados da empresa, foi mantido também o valor de R$840,00 a título de Participação nos Lucros e Resultados da Empresa.
O Piso Salarial Normativo que atende os trabalhadores com até um ano na empresa com a correção passa a valer R$1.267,85.
Já o Piso Salarial Funcional que é para os trabalhadores com mais de um ano na função foi corrigido para R$1.458,03.
Também foi mantida a Convenção Coletiva anterior.

escrito por jorge

Nov 21

Sergio Pardal Freudenthal
Como era de se esperar, as ameaças dos desgovernos, atual e futuro, de reformar a nossa Previdência Social aumentaram consideravelmente a procura de aposentadorias pelos segurados do INSS. Por mais que a gente avise – se já completou as exigências, tem direito adquirido, não precisa correr – ficou difícil acreditar em nosso tão atacado Estado de Direito. Aumentam de imediato as despesas do instituto, e produzindo muitos aposentados que certamente ficarão descontentes com a renda mensal recebida.
De qualquer forma, qual é a ameaça, qual é a reforma proposta? Na realidade, nenhuma. Soltam balões de ensaio e os defensores do Direito Social correm atrás. A proposta de emenda constitucional, que já comentamos bastante, é um saco de maldades com muitas dificuldades para ser aprovado (com a intervenção federal no Rio de Janeiro a PEC nem pode ser debatida). Ameaçaram com alterações na legislação ordinária, com votação mais fácil no Congresso Nacional, mas não sobraram muitos direitos dos trabalhadores para serem retirados. Importante lembrar que a idade para aposentadoria é matéria constitucional.
Sem nenhuma proposta escrita, o futuro governo fala, por exemplo, em capitalização no lugar do regime de repartição. Novamente não passam de balões de ensaio. Os Seguros Sociais de todo o mundo civilizado funcionam com a repartição, o pacto de gerações; a capitalização, fundo individual, não socorre exatamente os que mais necessitam.
 

Ler mais...

escrito por jorge

Ir para a página 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10  Última